Quartas de final da Copa América: confira números e o que vem por aí

Na próxima quinta-feira a bola rola para o início das quartas de final da Copa América. Brasil x Paraguai, Venezuela x Argentina, Colômbia x Chile e Uruguai x Peru são os confrontos da fase. Confira mais sobre os duelos:

Foto: Twitter Copa América

CHEGOU A HORA?

O Brasil não vence o Paraguai em Copa América desde 2001. Nas duas últimas edições foi eliminado nas penalidades para o rival.

2015 – quartas de final – Brasil 1×1 Paraguai (3×4 nos pênaltis)
2011 –  quartas de final – Brasil 0x0 Paraguai (0x2 nos pênaltis)
2011 – 1ª fase – Brasil 2×2 Paraguai
2004 – 1ª fase – Brasil 1×2 Paraguai
2001 – 1ª fase – Brasil 3×1 Paraguai

O Paraguai venceu apenas um (contra a Jamaica em 2015) dos seus últimos 18 jogos de Copa América – com mais 11 empates e seis derrotas. E foi a segunda seleção a avançar com apenas dois pontos na fase de grupos, depois do México em 1993.

COLÔMBIA REPETE FEITO

Na edição de 2001, quando foi sede, a Colômbia também venceu os seus três jogos da fase de grupos sem levar gol. No final acabou ficando com o título ao somar seis vitórias, 11 gols marcados e nenhum sofrido. Vem repeteco?

Em 2001 na fase de grupos: 2×0 na Venezuela, 1×0 no Equador e 2×0 no Chile
em 2019 na fase de grupos: 2×0 na Argentina, 1×0 no Catar e 1×0 no Paraguai

GABRIEL JESUS VAI MARCAR?

Na última partida da fase de grupos, diante do Peru, Gabriel Jesus teve a chance de marcar o sexto gol diante do Peru, numa penalidade, mas desperdiçou. Assim, o atacante segue sem marcar em jogos oficiais pelo Brasil desde outubro de 2017. Vale lembrar, entretanto, que ele é o artilheiro da era Tite na Seleção com 16 bolas na rede. É também o maior goleador pós-Copa do Mundo com seis tentos. Contanto partidas no geral, o jejum do atacante é de 603 minutos.

Jogos e gols de Gabriel Jesus na Seleção:

  • Eliminatórias: 10 jogos / 7 gols
  • Amistosos: 14 jogos / 9 gols
  • Copa do Mundo: 5 jogos / sem gols
  • Copa América: 3 jogos / sem gols

DANIEL ALVES RUMO AO QUARTO LUGAR

O lateral-direito Daniel Alves vai se tornar o quarto jogador com mais partidas pela Seleção ao entrar em campo nas quartas de final diante do Paraguai. Ele vai alcançar 114 jogos – vai igualar Djalma Santos – e ficará atrás somente de Cafu (142), Roberto Carlos (125) e Rivelino (122).

ARTHUR COMANDA MEIO-CAMPO

O volante foi desfalque na estreia diante da Bolívia, mas atuou como titular nos outros dois jogos da fase de grupos. E seu aproveitamento nos passes é impressionante. Acertou 101 de 102 passes tentados contra a Venezuela e
64 de 66 contra o Peru.

ARGENTINA NA BRIGA?

Com uma vitória, um empate e uma derrota no Grupo B, a Argentina decepcionou nas três vezes em que entrou em campo. Fato é que, mesmo assim, teve melhor rendimento diante do Catar no único triunfo. O técnico Lionel Scaloni mudou o esquema e montou o time com três atacantes, com Lautaro Martínez, Aguero e Messi, este mais solto para armar as jogadas. Agora terá que mostrar mais futebol diante da Venezuela.

Aliás, desde que Scaloni é o técnico, a Argentina nunca repetiu uma escalação de um jogo para o outro – ele tem 12 partidas no total pela seleção.

ARGENTINA FAVORITA?

Nas cinco vezes em que os argentinos enfrentaram a Venezuela na Copa América, os hermanos venceram: 5×1 (1967), 5×1 (1975), 11×0 (1975), 3×0 (1991) e 4×1 (2016).

Por outro lado, a Venezuela vem de uma sequência de sete jogos sem perder, maior sequência de sua história.

TRABALHO MANTIDO

O Uruguai é um dos favoritos ao título desta Copa América. Isso se deve, além de outros motivos, ao fato da seleção manter seu treinador e um trabalho a longo prazo. Desde que Óscar Tabárez é o técnico da Celeste, há 13 anos (desde março de 2006), as outras seleções sul-americanas mudaram de comando por 67 vezes (o Brasil teve seis comandantes no período – Parreira, Dunga, Mano Menezes, Felipão, Dunga novamente e Tite). No mais: Paraguai e Bolívia (10), Argentina (9), Colômbia (8), Equador (7), Peru e Chile (6), Venezuela (5)

Como exemplo do processo, o Uruguai disputou três Copas do Mundo seguidas, feito que aconteceu apenas mais uma outra vez quando disputou quatro – 1962, 1966, 1970 e 1974. Além disso, foi campeão da Copa América de 2011, 16 anos depois da até então última conquista.

Deixe um comentário