O que você precisa saber sobre Equador 1×2 Chile

Em um jogo fraco tecnicamente, o Chile derrotou o Equador por 2 a 1 em duelo válido pelo Grupo C da Copa América. Os gols da partida foram marcados por Fuenzalida e Alexis Sánchez, pelos chilenos, e Enner Valencia, pelos equatorianos. Com o resultado, o time do técnico Reinaldo Rueda garantiu vaga para as quartas de final.

Confira números e curiosidades do confronto:

Foto: divulgação

MARCA E JEJUM

O Chile não vencia seus dois primeiros jogos de uma edição de Copa América desde 2001 (4 a 1 no Equador e 1 a 0 diante da Venezuela). Já o Equador não vence uma seleção da Conmebol pela competição desde 2001 (4 a 0 diante da Venezuela).

DUAS FACETAS

Alexis Sánchez marcou quatro gols em cinco jogos com a camisa do Chile na temporada 2018/19 – sendo os quatro tentos em quatro duelos seguidos. Pelo Manchester United foram apenas dois em 27 partidas – não marca há 12 compromissos.

LISTA DE CRAQUES

Alexis Sánchez marcou seu sétimo gol em Copa América. Pelo Chile, no total, são 43 tentos em 126 jogos, além de 39 assistências. Somente Pelé, Messi, Ronaldo, Neymar, Romário, Luis Suárez, Batistuta, Zico e Cavani marcaram mais por seleções sul-americanas.

126 PARTIDAS

Com 126 partidas pelo Chile, Alexis Sánchez fica atrás na lista de jogadores com mais jogos pelas seleções sul-americanas de: Iván Hurtado (168), Paulo da Silva (148), Javier Mascherano (147), Javier Zanetti e Cafu (142), Lionel Messi (132), Diego Godín e Juan Arango (129) e Roberto Palacios (128).

SENHOR ASSISTÊNCIAS

Em dois jogos até aqui, o meia Charles Aranguiz, ex-Internacional, deu três assistências e lidera o quesito nesta edição da Copa América.

DESDE 1997

O Equador não marcava um gol de pênalti em jogos de Copa América desde 1997, quando Capurro fez contra o México. Enner Valencia marcou o seu 29° gol em 50 jogos com a camisa do Equador,

PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA

Pela primeira vez na história em jogos de Copa América um duelo sem ser da Colômbia contou com dois treinadores colombianos no banco de reservas: Reinaldo Rueda pelo Chile e Hernán Darío Gómez pelo Equador.

Deixe um comentário